Arquivo Mensal: Mai 2018

  1. Insônia: uma em cada cinco pessoas dorme mal

    É comum encontramos pessoas reclamando de cansaço por terem dormido mal. Talvez você não saiba, mas ela pode ser vítima de um distúrbio de desconforto que afeta seu sono, mais conhecido como insônia. E ela é mais habitual do que imaginamos.

    De acordo com um estudo realizado pela Sociedade Brasileira de Neurofisiologia Clínica, SBNC, uma em cada cinco pessoas sofrem de insônia. No Brasil, 45% da população afirma dormir mal. Aproximadamente 52% relatam que já acordam cansadas enquanto outras 32% dizem demorar para dormir.

    Estes números, inclusive, podem refletir em outras alterações psicológicas, como depressão e ansiedade, uma vez que a insônia está ligada diretamente com estes sintomas.

    Insônia

    A insônia está presente na vida de milhares

    Leia mais »
  2. Depoimento Dr. Jivago

    "Estou começando a ter um retorno dos pacientes, em relação ao exame, pois em muitos casos eu solicitei o teste e somente agora que estou com os resultados e consegui realizar as mudanças terapêuticas necessárias, e após alguns meses com a mudança e o devido ajuste medicamentoso estou tendo resultados muito surpreendentes!!! De pacientes que já não acreditavam mais em sua melhora!" Dr. Jivago

    Leia mais »
  3. Entrevista ao Manhattan Connection

    Em entrevista ao programa Manhattan Connection, o Psiquiatra Guido Boabaid May, CEO da GnTech destacou os novos rumos da medicina que caminha cada vez mais para a medicina personalizada. A farmacogenética é uma das ferramentas da medicina personalizada e, segundo o May, é através dela que os médicos poderão ter mais assertividade na prescrição de tratamentos com base no que o DNA diz sobre o paciente.

    Além disso, destaca que que muitos medicamentos estão sendo banalizados, mas com o uso correto podem causar o efeito esperado.

    Segundo May, o teste farmacogenético mostra como cada medicamento responde no corpo, ou seja, funciona como um GPS para os médicos resultando na  diminuição da margem de erro, tornando o tratamento mais eficaz e mais seguro.

    Assista a entrevista na íntegra:

    Leia mais »