Arquivo Mensal: Abril 2019

  1. Como os pais podem influenciar na depressão dos filhos

    Estudos mostram que pais com depressão podem influenciar no risco de problemas psicológicos dos filhos. As relações com a mãe e o pai são essenciais para o desenvolvimento das crianças. Sendo assim, quando essas figuras enfrentam uma instabilidade emocional, isso acaba refletindo nos filhos.

    A depressão materna contribui para diversos problemas de desenvolvimento na primeira infância. Por exemplo, prejudicando o funcionamento cognitivo, social e acadêmico. Como resultado, os filhos de mães depressivas são duas vezes mais propensos a desenvolver problemas de ajustamento, inclusive transtornos de humor.

    Em comparação com bebês de mães saudáveis, os filhos de mães que enfrentam a doença são mais nervosos,

    Leia mais »
  2. Esportes e atividades físicas ajudam no combate à depressão

    O esporte e outras atividades físicas são aliados na luta contra a depressão e outros transtornos psicológicos. A prática regular de exercícios, combinado a tratamentos médicos, promove uma melhora no quadro depressivo e proporciona mais qualidade de vida para o paciente.

    Isso porque a atividade física libera serotonina no organismo, neurotransmissor que garante a sensação de felicidade. Consequentemente, a prática de esportes e atividades físicas está relacionada também a saúde mental e emocional. Por exemplo, os exercícios regulares são capazes de reduzir o desânimo, tristeza, irritabilidade e nervosismo.

    Além de auxiliar no tratamento de transtornos psicológicos, um corpo ativo traz outros benefícios

    Leia mais »
  3. Senado aprova projeto de lei para prevenção de suicídio e automutilação

    O Senado aprovou no início de abril um projeto para a criação da Política Nacional de Prevenção da Automutilação e do Suicídio. O texto da lei propõe que o poder público disponibilize número para a população informar casos e estabelece atendimento obrigatório por planos de saúde. O projeto segue para a sanção do presidente Jair Bolsonaro.

    A lei deve ser implementada pela União em cooperação com estados, Distrito Federal e municípios. Deve contar com a participação da sociedade civil e de instituições privadas.

    Em casos em que crianças e adolescentes estejam envolvidos, o Conselho Tutelar deverá ser avisado.

     

    Política Nacional de Prevenção da Automutilação e do Suicídio

    Leia mais »