O esporte e outras atividades físicas são aliados na luta contra a depressão e outros transtornos psicológicos. A prática regular de exercícios, combinada a tratamentos médicos, promove uma melhora no quadro depressivo e proporciona mais qualidade de vida para o paciente.

Isso porque a atividade física libera serotonina no organismo, neurotransmissor que garante a sensação de felicidade. Consequentemente, a prática de esportes e atividades físicas está relacionada também à saúde mental e emocional. Por exemplo, os exercícios regulares são capazes de reduzir o desânimo, tristeza, irritabilidade e nervosismo.

Além de auxiliar no tratamento de transtornos psicológicos, um corpo ativo traz outros benefícios. Entre eles estão a concentração, memória, bom humor, menos estresse e um sono de mais qualidade.

 

O efeito do esporte e outras atividades físicas no corpo

A prática de esportes e outras atividades físicas liberam serotonina, garantindo a sensação de bem-estar logo após a atividade. Portanto, mesmo que as pessoas sintam cansaço, há uma sensação prazerosa depois do exercício.

Como resultado do efeito da serotonina, o organismo fica mais disposto para atividades do dia a dia e sente menos o impacto de sentimentos negativos. São fatores que contribuem muito para uma melhora em um quadro de depressão.

Além disso, a prática regular de atividades físicas diminui os níveis de estresse. Isso acontece porque o exercício proporciona a sensação de bem-estar e relaxamento. Portanto, além do ganho físico existe um ganho na saúde mental e emocional.

Melhora no sono e combate à insônia

Muitas pessoas que sofrem com depressão enfrentam também a insônia. Esse é outro ponto em que a prática de esportes e outros exercícios pode contribuir.

Após a atividade física, o cérebro libera serotonina e o corpo sente o cansaço. Por essa razão, há um relaxamento do cérebro. Assim, a mente passa a sentir uma necessidade natural de descansar e ajuda a garantir uma qualidade maior de sono.

 

O esporte como fonte de autoestima e motivação para quem tem depressão

Muitas vezes a sociedade tem dificuldade de compreender a indisposição de quem sofre de depressão. Essa inércia é uma das consequências do desequilíbrio químico que o transtorno provoca no cérebro. Mas o esporte, aliado à terapia e medicação pode ser decisivo para vencer esse estágio da doença.

A prática de um esporte como a corrida pode ser um meio de elevar a autoestima e trazer motivação para o paciente. Tudo isso, claro, além do bem-estar promovido pela atividade.

Giselli Souza tem depressão e é uma das integrantes do grupo de corredoras Divas Que Correm. No blog do grupo, ela conta como o esporte contribui para ter uma maior qualidade de vida enfrentando a doença. "O esporte não só me ajudou e como me ajuda até hoje a vencer recaídas emocionais ou até mesmo na manutenção. Para quem não sabe, a depressão não tem cura. As saídas que existem são você desenvolver formas de lidar com os altos e baixos”, relata.

A atividade física também pode ser vista pelo paciente como um momento para relaxar e cuidar de si. Além disso, é uma forma de buscar motivação ao ir vencendo novas metas de evolução no esporte.

 

Os benefícios da atividade física no organismo

A atividade física proporciona benefícios tanto para a saúde física quanto para a  psíquica. O Dr. Dráuzio Varella comenta alguns dos pontos positivos da prática regular de exercícios: