FAQ

Farmacogenética é a ciência que identifica e estuda fatores genéticos que influenciam a variabilidade individual na resposta aos medicamentos. O exame farmacogenético é o relatório que contém diretrizes sobre a ação de medicamentos tomando como base o perfil genético do paciente.

Não. Qualquer pessoa que irá iniciar ou já está em tratamento com fármacos que atuam no Sistema Nervoso Central pode realizar o exame, independentemente da idade.

  1. Não consuma alimentos ou bebidas, não fume, não masque chiclete, não escove os dentes nem utilize qualquer produto com flúor por pelo menos 30 minutos antes do momento da coleta;
  2. Lave bem as mãos. Também remova hidratantes labiais, protetores labiais e/ou batons;
  3. Abra a embalagem pelo lado indicado, assegurando-se que a haste com a esponja (swab) não toque em nada antes da coleta;
  4. Esfregue o swab por 2 minutos em cada uma das bochechas, girando-o lentamente;
  5. Desrosqueie a ponta azul com a esponja e insira a mesma dentro do tubo, sem derramar o líquido lilás;
  6. Rosqueie novamente e certifique-se de que o swab está bem fechado. Agite-o suavemente por 10 vezes;
  7. Preencha e assine o formulário de identificação e coloque-o dentro do envelope da GnTech junto com o swab;
  8. Entre em contato com a GnTech e envie seu envelope via Correios em até 48 horas após a coleta. O frete é gratuito.

Não há necessidade de prescrição médica para realizar o exame e o próprio paciente pode entrar em contato com a GnTech. Somente é obrigatória a requisição médica para os casos que envolvam planos ou seguradoras de saúde. Destaca-se que, independentemente de pedido médico, o exame deve ser interpretado exclusivamente por um médico ou profissional da saúde habilitado para tal fim.

Para fornecer o relatório acerca dos 79 medicamentos, são identificadas e analisadas aproximadamente 500 variantes em 26 genes: CYP2D6, CYP2C19, CYP2C9, CYP1A2, CYP3A4, CYP3A5, CYP2B6, EPHX1, UGT1A4, UGT2B15, ABCB1, ADRA2A, ANKK1, COMT, DRD2, FKBP5, GRIK4, GSK3B, HTR1A, HTR2A, HTR2C, MTHFR, MC4R, OPRM1, SCN1A e SLC6A4.

Ao todo, são 79 medicamentos subdivididos nas seguintes categorias: antidepressivos, antipsicóticos, ansiolíticos, analgésicos/opioides, psicoestimulantes, não-estimulantes, anticonvulsivantes/estabilizadores de humor, antagonistas de opioides e indutores de sono. Os fármacos incluídos em cada categoria estão listados a seguir: Antidepressivos: agomelatina, amitriptilina, bupropiona, citalopram, clomipramina, desipramina, desvenlafaxina, doxepina, duloxetina, escitalopram, fluoxetina, fluvoxamina, imipramina, mirtazapina, nortriptilina, paroxetina, protriptilina, selegilina, sertralina, trazodona, trimipramina, venlafaxina, vilazodona e vortioxetina. ​Antipsicóticos: amissulprida, aripiprazol, asenapina, clozapina, flufenazina, haloperidol, iloperidona, lurasidona, olanzapina, paliperidona, perfenazina, pimozida, quetiapina, risperidona, tioridazina, ziprasidona e zuclopentixol. ​Ansiolíticos: alprazolam, buspirona, clobazam, clonazepam, diazepam, lorazepam e oxazepam. ​Analgésicos/opioides: alfentanila, carisoprodol, celecoxibe, codeína, fentanil, flurbiprofeno, hidrocodona, metadona, morfina, oxicodona, sufentanilae tramadol. ​Psicoestimulantes: anfetamina, atomoxetina, desmetilfenidato, dextroanfetamina e metilfenidato. ​Não estimulante do SNC: guanfacina. ​Anticonvulsivantes/estabilizadores de humor: ácido valpróico, brivaracetam, carbamazepina, fenitoína, fenobarbital, lamotrigina e lítio. ​Antagonistas de opioides: naloxona e naltrexona. ​Inibidor da catecol-o-metiltransferase: entacapona. ​Hipnóticos/Indutores do sono: eszopiclona, midazolam e zolpidem.

Em geral, pacientes com indicação médica para uso de antidepressivos, antipsicóticos, estabilizadores de humor, entre outros medicamentos para o Sistema Nervoso Central, podem se beneficiar com o exame farmacogenéticoda GnTech. São fortes candidatos a realizar o exame os pacientes considerados resistentes ao tratamento ou com baixa eficácia terapêutica, bem como pacientes sensíveis a mudanças na medicação ou a ajustes de dose.

Para os planos e seguradoras de saúde é necessário requisição médica do exame com justificativa fundamentada no histórico do paciente. Cada plano ou seguradora possui suas regras de utilização, dessa forma o paciente deve fazer a consulta para saber qual é sua abrangência.

O investimento para realizar o exame farmacogenético é de 10 vezes de R$ 398,00 no cartão de crédito ou R$ 3.582 à vista com 10% de desconto no boleto ou cartão.

Para realizar o exame precisamos de DNA obtido a partir de uma amostra de células bucais. O procedimento é simples, indolor, não requer profissional habilitado e pode ser realizado em casa. Assista ao vídeo e entenda como funciona: