Pesquisar
Close this search box.

Teste Farmacogenético Clopidogrel

R$ 447,00

Até 10x de R$44,70 sem juros no cartão.

Frete grátis

10% off no Pix

Atendimento gratuito

O Teste Farmacogenético Clopidogrel da GnTech ajuda a analisar a tendência de resposta ao fármaco Clopidogrel. Trata-se de um teste fácil de administrar, capaz de determinar a habilidade individual em ativar o Clopidogrel no seu organismo. Este medicamento é um antiagregante plaquetário (evita que o sangue se coagule dentro do vaso), utilizado para reduzir risco de ataque cardíaco, angina instável, infarto, morte cardiovascular em pacientes com doenças cardiovasculares e outros problemas de entupimento dos vasos sanguíneos.

O Clopidogrel funciona pela diminuição da atividade das células sanguíneas chamadas plaquetas (responsáveis pela coagulação do sangue), deixando-as menos susceptíveis a formar coágulos. Para que o Clopidogrel funcione, enzimas no fígado (particularmente CYP2C19) devem converter (metabolizar) a droga para sua forma ativa. Pacientes que são metabolizadores pobres da droga não convertem efetivamente o Clopidogrel para sua forma ativa. Nestes pacientes, o Clopidogrel possui menos efeitos nas plaquetas e, portanto, menos habilidade de prevenir ataques cardíacos, infarto e morte cardiovascular. Estima-se que entre 2 a 14% da população seja metabolizador pobre; a porcentagem varia de acordo com a origem racial.

✅ Pacientes em risco moderado ou alto de desfechos insatisfatórios com o tratamento com Clopidogrel.

✅ Pacientes submetidos a intervenção coronária percutânea (PCI) de alto risco; doença extensiva ou muito complexa.

✅ Pacientes com síndrome coronária aguda, implantação de stent, doenças ou eventos tromboembólicos, embolia pulmonar, infarto do miocárdio, doença arterial periférica, derrame, fibrilação atrial, dentre outros.

✅ Pacientes submetidos a PCI que são metabolizadores pobres.• Pacientes com diabetes mellitus tipo II, falência renal, idade ≥ 65 e função diminuída do ventrículo esquerdo.

✅ Pacientes utilizando drogas que influenciam na atividade da enzima que metaboliza o Clopidogrel (CYP2C19), tais como inibidores de bombas de prótons (PPI), drogas antinflamatórias não-esteroidais (NSAIDS), antidepressivos tricíclicos e Varfarina.

✅ Pacientes que apresentaram eventos recorrentes de síndrome coronária aguda, apesar de estarem submetidos à terapia com Clopidogrel.

No seu tratamento medicamentoso feito com o uso do fármaco Clopidogrel, este teste ajudar a guiar:

Ajustes de dose: Ajuda a determinar a dose ideal do medicamento, permitindo ajustes precisos, seja aumentando, mantendo ou diminuindo a dose. Isso ajuda a otimizar a eficácia do tratamento.

Análise específica de resposta de medicamentos para Clopidogrel: Analisa como o organismo provavelmente responderá a um determinado medicamento, auxiliando na escolha do tratamento mais adequado.

Análise específica de efeitos colaterais de medicamentos para Clopidogrel: Identifica predisposições genéticas a efeitos colaterais adversos, permitindo a seleção de medicamentos que minimizem esses riscos, melhorando a aderência ao tratamento.

Fármaco: Clopidogrel.

Gene: CYP2C19.

1

 Fármaco(s) analisado(s):

Clopidogrel
1

 Gene(s) analisado(s):

CYP2C19.
selo-lider-e-pioneira-teste-farmacogenetico-gntech

Personalize o seu tratamento medicamentoso

O que é o teste farmacogenético e para que serve?

O Teste Farmacogenético analisa o DNA de uma pessoa para avaliar como ela tende a metabolizar e responder aos medicamentos.

Essas informações podem ser usadas pelos médicos para oferecer um tratamento individualizado, com base na genética do paciente, entendendo melhor quais medicamentos podem exigir ajustes de dose, quais podem ter menos probabilidade de funcionar ou quais podem ter um risco aumentado de efeitos colaterais.

“O teste farmacogenético torna o tratamento mais eficiente, com menos efeitos colaterais, além de não gastar dinheiro com tratamentos ineficazes”.

Dr. Guido Boabaid May, Psiquiatra, CEO e fundador da GnTech.

30% de melhora nas taxas de resposta ao tratamento:

Maior chance da redução significativa de sintomas depressivos.

50% de melhora nas taxas de remissão:

Maior chance da recuperação significativa (total) do paciente, especialmente em casos de depressão resistente.

30% de redução nos efeitos colaterais:

Diminua efeitos colaterais indesejados à medicação (ex.: ansiedade, depressão, insônia, fraqueza, e etc.)

assista como funciona e para que serve a farmacogenética

Vídeos curtos sobre o teste farmacogenético.