EU JÁ FIZ O TESTE

Por [L.M.G.]
Achei importantíssimo, melhorei muito, e meu médico ficou mais seguro em relação aos remédios que devo tomar. Estou satisfeitíssima, vivendo bem melhor.
Por [S.C.N.]
Estou muito satisfeita com o teste pois norteou meu tratamento. E minha médica conseguiu administrar remédios que nunca havia tomado e sem grandes efeitos colaterais.
Por [A.J.M.]
O exame foi extremamente útil para o meu tratamento e também, segundo o médico, foi essencial, tenho me sentindo bem a cada dia.
Por [A.G.B.]
Agradeço imensamente ao meu psiquiatra que me indicou o Painel Farmacogenético da Gntech e a todos os profissionais responsáveis pela execução e resultados imensamente satisfatórios desse teste que me devolveu a vida.
Por [A.B.]
Converse com seu médico sobre este exame, faça uma reserva monetária ou peça ajuda para fazê-lo. Sua vida pode e vai mudar. Melhor: você tem a chance de viver de novo.

O SEU TRATAMENTO MÉDICO NÃO ESTÁ
TRAZENDO O RESULTADO ESPERADO?

Porque determinado medicamento funciona bem com algumas pessoas e com outras não apresenta o mesmo resultado?

Com o Teste Farmacogenético médico e paciente têm acesso a uma lista de 79 medicamentos classificados conforme seu uso e a influência dos genes quanto ao metabolismo, resposta e toxicidade.

PRINCIPAIS DOENÇAS que o teste
Farmacogenético tem auxiliado no
tratamento:

Depressão

Ansiedade

Estresse

Síndrome do pânico

TDAH

Transtorno Bipolar

Outras doenças do sistema nervoso central

Farmacogenética

Quando falamos de medicamentos cada paciente reage de forma singular. Isso quer dizer que o mesmo medicamento, ministrado na mesma dosagem, pode fazer efeitos distintos em pacientes diferentes.

Neste contexto, a Farmacogenética estuda a variabilidade genética de cada indivíduo com relação a diferentes medicamentos. Desta forma é possível prescrever com muito mais precisão, não só o medicamento mais adequado, como sua dosagem, e também evitar possíveis efeitos adversos. Conhecer o perfil genético do paciente torna o tratamento individualizado e, por consequência, aumenta a efetividade da prescrição médica.

Adquira o seu teste

26 GENES ANALISADOS
NEXT GENERATION SEQUENCING (NGS)

79 MEDICAMENTOS
PARA SISTEMA
NERVOSO CENTRAL

MELHOR CUSTO
X ASSERTIVIDADE X BENEFÍCIO DO MERCADO

COMO ADQUIRIR O
TESTE FARMACOGENÉTICO?

01.
PACIENTE COMPRA O TESTE PELO SITE OU TELEFONE.
02.
PACIENTE E MÉDICO ACESSAM O LAUDO MEDIANTE LOGIN E SENHA.
03.
MÉDICO INTERPRETA O RESULTADO E FAZ A PRESCRIÇÃO DOS MEDICAMENTOS COM BASE EM SEU RACIOCÍNIO CLÍNICO E NAS INFORMAÇÕES GENÉTICAS DO PACIENTE.
Adquira o seu teste

DEU NA MÍDIA

FAQ

Farmacogenética é a ciência que identifica e estuda fatores genéticos que influenciam a variabilidade individual na resposta aos medicamentos. O exame farmacogenético é o relatório que contém diretrizes sobre a ação de medicamentos tomando como base o perfil genético do paciente.

Não. Qualquer pessoa que irá iniciar ou já está em tratamento com fármacos que atuam no Sistema Nervoso Central pode realizar o exame, independentemente da idade.

  1. Não consuma alimentos ou bebidas, não fume, não masque chiclete, não escove os dentes nem utilize qualquer produto com flúor por pelo menos 30 minutos antes do momento da coleta;
  2. Lave bem as mãos. Também remova hidratantes labiais, protetores labiais e/ou batons;
  3. Abra a embalagem pelo lado indicado, assegurando-se que a haste com a esponja (swab) não toque em nada antes da coleta;
  4. Esfregue o swab por 2 minutos em cada uma das bochechas, girando-o lentamente;
  5. Desrosqueie a ponta azul com a esponja e insira a mesma dentro do tubo, sem derramar o líquido lilás;
  6. Rosqueie novamente e certifique-se de que o swab está bem fechado. Agite-o suavemente por 10 vezes;
  7. Preencha e assine o formulário de identificação e coloque-o dentro do envelope da GnTech junto com o swab;
  8. Entre em contato com a GnTech e envie seu envelope via Correios em até 48 horas após a coleta. O frete é gratuito.

Não há necessidade de prescrição médica para realizar o exame e o próprio paciente pode entrar em contato com a GnTech. Somente é obrigatória a requisição médica para os casos que envolvam planos ou seguradoras de saúde. Destaca-se que, independentemente de pedido médico, o exame deve ser interpretado exclusivamente por um médico ou profissional da saúde habilitado para tal fim.

Para fornecer o relatório acerca dos 79 medicamentos, são identificadas e analisadas aproximadamente 500 variantes em 26 genes: CYP2D6, CYP2C19, CYP2C9, CYP1A2, CYP3A4, CYP3A5, CYP2B6, EPHX1, UGT1A4, UGT2B15, ABCB1, ADRA2A, ANKK1, COMT, DRD2, FKBP5, GRIK4, GSK3B, HTR1A, HTR2A, HTR2C, MTHFR, MC4R, OPRM1, SCN1A e SLC6A4.

Ao todo, são 79 medicamentos subdivididos nas seguintes categorias: antidepressivos, antipsicóticos, ansiolíticos, analgésicos/opioides, psicoestimulantes, não-estimulantes, anticonvulsivantes/estabilizadores de humor, antagonistas de opioides e indutores de sono. Os fármacos incluídos em cada categoria estão listados a seguir: Antidepressivos: agomelatina, amitriptilina, bupropiona, citalopram, clomipramina, desipramina, desvenlafaxina, doxepina, duloxetina, escitalopram, fluoxetina, fluvoxamina, imipramina, mirtazapina, nortriptilina, paroxetina, protriptilina, selegilina, sertralina, trazodona, trimipramina, venlafaxina, vilazodona e vortioxetina. ​Antipsicóticos: amissulprida, aripiprazol, asenapina, clozapina, flufenazina, haloperidol, iloperidona, lurasidona, olanzapina, paliperidona, perfenazina, pimozida, quetiapina, risperidona, tioridazina, ziprasidona e zuclopentixol. ​Ansiolíticos: alprazolam, buspirona, clobazam, clonazepam, diazepam, lorazepam e oxazepam. ​Analgésicos/opioides: alfentanila, carisoprodol, celecoxibe, codeína, fentanil, flurbiprofeno, hidrocodona, metadona, morfina, oxicodona, sufentanilae tramadol. ​Psicoestimulantes: anfetamina, atomoxetina, desmetilfenidato, dextroanfetamina e metilfenidato. ​Não estimulante do SNC: guanfacina. ​Anticonvulsivantes/estabilizadores de humor: ácido valpróico, brivaracetam, carbamazepina, fenitoína, fenobarbital, lamotrigina e lítio. ​Antagonistas de opioides: naloxona e naltrexona. ​Inibidor da catecol-o-metiltransferase: entacapona. ​Hipnóticos/Indutores do sono: eszopiclona, midazolam e zolpidem.

Em geral, pacientes com indicação médica para uso de antidepressivos, antipsicóticos, estabilizadores de humor, entre outros medicamentos para o Sistema Nervoso Central, podem se beneficiar com o exame farmacogenéticoda GnTech. São fortes candidatos a realizar o exame os pacientes considerados resistentes ao tratamento ou com baixa eficácia terapêutica, bem como pacientes sensíveis a mudanças na medicação ou a ajustes de dose.

Para os planos e seguradoras de saúde é necessário requisição médica do exame com justificativa fundamentada no histórico do paciente. Cada plano ou seguradora possui suas regras de utilização, dessa forma o paciente deve fazer a consulta para saber qual é sua abrangência.

O investimento para realizar o exame farmacogenético é de 10 vezes de R$ 398,00 no cartão de crédito ou R$ 3.582 à vista com 10% de desconto no boleto ou cartão.

Para realizar o exame precisamos de DNA obtido a partir de uma amostra de células bucais. O procedimento é simples, indolor, não requer profissional habilitado e pode ser realizado em casa. Assista ao vídeo e entenda como funciona:

BLOG