Mais Imagens

Exame Farmacogenético para Sistema Nervoso Central

Descrição Rápida:

O exame GnTech - Sistema Nervoso Central é dirigido para todas as pessoas em tratamento com medicamentos que apresentam ineficácia e/ou efeitos colaterais e para aquelas que vão iniciar um tratamento para:

  • Depressão
  • TDAH
  • Transtorno Bipolar
  • Transtornos de Ansiedade
  • Síndrome do Pânico
  • Transtorno de Estresse Pós-Traumático
  • Esquizofrenia 
  • Insônia 
  • Dor Crônica 
  • Alzheimer 
  • Parkinson 
  • Depressão pós-parto 

    O Teste Farmacogenético GnTech para SNC analisa genes que interferem no metabolismo, resposta e toxidade dos medicamentos, informando como eles vão se comportar no seu organismo.

  • AVISO SOBRE PAGAMENTO COM BOLETO 
    Prezado cliente, por questões bancárias, todos os boletos gerados precisam ser registrados junto aos bancos. Caso você opte por gerar boleto para pagamento, o mesmo estará apto para quitação somente após 24 horas de sua geração.
    Qualquer dúvida, estamos a disposição no (48) 3028-9788.  
    Preço: R$3.980,00

    Em até 10X sem juros de R$398,00


    Desconto no Boleto

    R$3.582,00

    Informação Adicional

    Cerca de 50% dos pacientes que iniciam um tratamento medicamentoso acabam não tendo resultados eficazes no curto prazo ou tendo algum tipo de reação prejudicial à sua saúde. Nosso teste permite maior eficácia e assertividade dos tratamentos, por relacionar a genética de cada pessoa a ação dos medicamentos no organismo.

    Analisamos 79 medicamentos* e 26 genes individuais. O resultado desta análise mostra quais medicamentos são os mais indicados para o uso de cada pessoa, os que não devem surtir o efeito esperado, assim como quais devem ter suas doses alteradas e serem  usados com atenção

    Importante: o acompanhamento médico é de extrema importância, pois é o médico que vai determinar o tratamento mais adequado para o seu caso após o diagnóstico ou após a avaliação do seu histórico clínico  e genético.

     

    *Lista dos medicamentos analisados:

    • Antidepressivos: Agomelatina, Amitriptilina, Bupropiona, Citalopram, Clomipramina, Desipramina, Desvenlafaxina, Doxepina, Duloxetina, Escitalopram, Fluoxetina, Fluvoxamina, Imipramina, Mirtazapina, Nortriptilina, Paroxetina, Protriptilina, Selegilina, Sertralina, Trazodona, Trimipramina, Venlafaxina, Vortioxetina, Vilazodona.
    • Antipsicóticos: Amisulprida, Aripiprazol, Asenapina, Clozapina, Flufenazina, Haloperidol, Iloperidona, Lurasidona, Olanzapina, Paliperidona, Perfenazina, Pimozida, Quetiapina, Risperidona,  Tioridazina, Ziprasidona, Zuclopentixol.
    • Analgésicos/Opioides: Alfentanila, Carisoprodol, Celecoxibe, Codeína, Fentanil, Flurbiprofeno, Hidrocodona, Metadona, Morfina, Oxicodona, Sufentanila, Tramadol. 
    • Ansiolíticos: Alprazolam, Buspirona, Clobazam, Clonazepam, Diazepam, Lorazepam, Oxazepan.

    Psicoestimulantes: Anfetamina, Atomoxetina, Dextroanfetamina, Desmetilfenidato, Metilfenidato. 

    • Anticonvulsivantes/Estabilizadores de humor: Ácido valpróico, Brivaracetan, Carbamazepina, Fenitoina, Fenobarbital, Lamotrigina, Lítio.
    • Outros: Naloxona, Naltrexona, Entacapona, Eszopiclona, Midazolam, Zolpidem, Guanfacina.

     

    Detalhes

    Atualmente, no campo da saúde comportamental, a seleção e dosagem dos medicamentos baseiam-se, geralmente, na “tentativa e erro”.
    A quantidade de drogas disponíveis é imensa e os pacientes possuem altíssima variabilidade de resposta.
    Desta forma, as doses são iniciadas em baixos níveis e são aumentadas gradativamente até que o resultado seja observado. Esta abordagem, impulsionada pela necessidade de evitar os efeitos adversos, aumenta o tempo em que os pacientes continuam a apresentaando os sintomas das doenças.

    O Teste Farmacogenético ajuda a reduzir o tempo entre a prescrição e o efeito clínico desejado.
    Isso porque o médico terá a informação de quais medicamentos agem normalmente no paciente, quais vão precisar de ajustes de doses e quais possuem maiores chances de efeitos colaterais.

    Em geral, todos os pacientes que iniciarão um tratamento ou estão com dificuldades podem se beneficiar do Teste Farmacogenético.

    São fortes candidatos para o teste:
    . Pacientes considerados resistentes ao tratamento, por não terem tido experiências bem sucedidas com pelo menos um medicamento antidepressivo ou antipsicótico,
    . Pacientes sensíveis a mudanças na medicação ou a ajustes de dose no passado.

    O DNA genômico é isolado e as regiões relevantes são genotipadas. Variantes nos seguintes genes são avaliadas por sequenciamento em larga escala (NGS) : CYP2D6, CYP2C19, CYP2C9, CYP1A2, CYP3A4, CYP3A5, CYP2B6, EPHX1, UGT1A4, UGT2B15, ABCB1, ADRA2A, ANKK1, COMT, DRD2, FKBP5, GRIK4, GSK3B, HTR1A, HTR2A, HTR2C, MC4R, MTHFR, OPRM1 e SCN1A, SLC6A4.

    O DNA genômico é submetido à técnica de PCR com o kit TruSeq Custom (Illumina, EUA) para a construção das bibliotecas que, em seguida, são sequenciadas utilizando a metodologia de finais pareados no aparelho Miseq (Illumina). A chamada e o mapeamento das variantes são realizados utilizando o alinhamento pelo TruSeq Amplicon e Enrichment no Base Space, da Illumina. As regiões alvo foram avaliadas quanto à profundidade média de valores de limiar de cobertura e da qualidade dos dados. O teste detecta 100% das variantes de substituição de nucleotídeo (SNVs) (95%CI=82–100) e 95% das pequenas inserções ou deleções (95%CI=98.5–100). 

    As informações contidas no laudo são fornecidas como um serviço e não constituem um conselho médico. O médico sempre deverá ser consultado, pois os testes genéticos são uma ferramenta auxiliar à confirmação diagnóstica e definição do tratamento terapêutico.

    Os conselhos médicos devem ser adaptados às circunstâncias específicas e histórico clínico de cada caso. O profissional de saúde tem a responsabilidade final pelas decisões de tratamento realizadas em relação ao paciente, incluindo as decisões baseadas no genótipo do paciente. 

    As interpretações contidas no laudo são baseadas em dados disponíveis na literatura científica. As informações são consideradas atuais e baseadas em pesquisas publicadas atualizadas periodicamente. Entretanto, os dados de pesquisas evoluem e podem sofrer alterações. "OS DADOS SÃO PROVIDENCIADOS “COMO SÃO”, SEM GARANTIAS DE NENHUM TIPO, EXPRESSAS OU IMPLÍCITAS, INCLUINDO SEM LIMITAÇÃO AS GARANTIAS IMPLÍCITAS DE COMERCIALIZAÇÃO E CONVENIÊNCIAS PARA UMA PROPOSTA EM PARTICULAR.

    Informação Adicional






     

     

    Informação Adicional

    1. O que é farmacogenética e teste farmacogenético?

    Farmacogenética é a ciência que identifica e estuda fatores genéticos que influenciam a variabilidade individual na resposta aos medicamentos. O teste farmacogenético é o relatório que contém diretrizes sobre a ação de medicamentos tomando como base o perfil genético do paciente.

     

    2. O que é preciso para realizar o teste com a GnTech?

    Para realizar o teste precisamos de DNA obtido a partir de uma amostra de células bucais. O procedimento é simples, indolor, não requer profissional habilitado e pode ser realizado em casa. Assista ao vídeo e entenda como funciona: https://www.youtube.com/watch?v=UIPbPWgmvLU&t=23s


    3. Quanta custa o teste farmacogenético da GnTech?

    O investimento para realizar o teste farmacogenético é de 10 vezes de R$ 398,00 no cartão de crédito ou R$ 3.582 à vista com 10% de desconto no boleto ou cartão.

     

    4. Os planos e seguradoras de saúde cobrem o teste farmacogenético?

    Para os planos e seguradoras de saúde é necessário requisição médica do teste com justificativa fundamentada no histórico do paciente. Cada plano ou seguradora possui suas regras de utilização, dessa forma o paciente deve fazer a consulta para saber qual é sua abrangência.


    5. Quais pacientes são candidatos para o teste farmacogenético?

    Em geral, pacientes com indicação médica para uso de antidepressivos, antipsicóticos, estabilizadores de humor, entre outros medicamentos para o Sistema Nervoso Central, podem se beneficiar com o teste farmacogenético da GnTech. São fortes candidatos a realizar o teste os pacientes considerados resistentes ao tratamento ou com baixa eficácia terapêutica, bem como pacientes sensíveis a mudanças na medicação ou a ajustes de dose.

     

     6. Quais são os medicamentos analisados pelo teste farmacogenético da GnTech?

    Ao todo, são 79 medicamentos subdivididos nas seguintes categorias: antidepressivos, antipsicóticos, ansiolíticos, analgésicos/opioides, psicoestimulantes, não-estimulantes, anticonvulsivantes/estabilizadores de humor, antagonistas de opioides e indutores de sono. Os fármacos incluídos em cada categoria estão listados a seguir: 

    ▪️ Antidepressivos: agomelatina, amitriptilina, bupropiona, citalopram, clomipramina, desipramina, desvenlafaxina, doxepina, duloxetina, escitalopram, fluoxetina, fluvoxamina, imipramina, mirtazapina, nortriptilina, paroxetina, protriptilina, selegilina, sertralina, trazodona, trimipramina, venlafaxina, vilazodona e vortioxetina.

    ▪️ Antipsicóticos: amissulprida, aripiprazol, asenapina, clozapina, flufenazina, haloperidol, iloperidona, lurasidona, olanzapina, paliperidona, perfenazina, pimozida, quetiapina, risperidona, tioridazina, ziprasidona e zuclopentixol.

    ▪️ Ansiolíticos: alprazolam, buspirona, clobazam, clonazepam, diazepam, lorazepam e oxazepam.

    ▪️ Analgésicos/opioides: alfentanila, carisoprodol, celecoxibe, codeína, fentanil, flurbiprofeno, hidrocodona, metadona, morfina, oxicodona, sufentanila e tramadol.

    ▪️ Psicoestimulantes: anfetamina, atomoxetina, desmetilfenidato, dextroanfetamina e metilfenidato.
    Não estimulante do SNC: guanfacina.

    ▪️ Anticonvulsivantes/estabilizadores de humor: ácido valpróico, brivaracetam, carbamazepina, fenitoína, fenobarbital, lamotrigina e lítio.

    ▪️ Antagonistas de opioides: naloxona e naltrexona.

    ▪️ Inibidor da catecol-o-metiltransferase: entacapona.

    ▪️ Hipnóticos/Indutores do sono: eszopiclona, midazolam e zolpidem.


    7.Quais são os genes analisados pela GnTech?

    Para fornecer o relatório acerca dos 79 medicamentos, são identificadas e analisadas aproximadamente 500 variantes em 26 genes: CYP2D6, CYP2C19, CYP2C9, CYP1A2, CYP3A4, CYP3A5, CYP2B6, EPHX1, UGT1A4, UGT2B15, ABCB1, ADRA2A, ANKK1, COMT, DRD2, FKBP5, GRIK4, GSK3B, HTR1A, HTR2A, HTR2C, MTHFR, MC4R, OPRM1, SCN1A e SLC6A4.


    8. Preciso de prescrição médica para fazer o teste farmacogenético?

    Não há necessidade de prescrição médica para realizar o teste e o próprio paciente pode entrar em contato com a GnTech. Somente é obrigatória a requisição médica para os casos que envolvam planos ou seguradoras de saúde. Destaca-se que, independentemente de pedido médico, o teste deve ser interpretado exclusivamente por um médico ou profissional da saúde habilitado para tal fim.


    9. Como realizo a coleta? 

    • a) Não consuma alimentos ou bebidas, não fume, não masque chiclete, não escove os dentes nem utilize qualquer produto com flúor por pelo menos 30 minutos antes do momento da coleta
    • b) Lave bem as mãos. Também remova hidratantes labiais, protetores labiais e/ou batons;
    • c) Abra a embalagem pelo lado indicado, assegurando-se que a haste com a esponja (swab) não toque em nada antes da coleta;
    • d) Esfregue o swab por 2 minutos em cada uma das bochechas, girando-o lentamente;
    • e) Desrosqueie a ponta azul com a esponja e insira a mesma dentro do tubo, sem derramar o líquido lilás;
    • f) Rosqueie novamente e certifique-se de que o swab está bem fechado. Agite-o suavemente por 10 vezes.
    • g) Preencha o formulário de identificação e coloque-o dentro do envelope da GnTech junto com o swab;
    • f) Entre em contato com a GnTech e envie seu envelope via Correios em até 48 horas após a coleta. O frete é gratuito.

     

    10.Existe idade mínima ou máxima para fazer o teste farmacogenético?

     Não. Qualquer pessoa que irá iniciar ou já está em tratamento com fármacos que atuam no Sistema Nervoso Central pode realizar o teste, independentemente da idade.


    11.E se eu precisar de um ponto de coleta na minha cidade? 

    O kit de coleta é enviado via Sedex diretamente ao seu endereço de preferência, mas também é possível realizar a coleta em nossa rede credenciada. Para isso, entre em contato com a GnTech e verifique o ponto de coleta mais próximo de você.

     

    12. O teste oferece um diagnóstico quanto à doença? 

    Não. O teste farmacogenético é um pouco diferente dos testes genéticos comumente conhecidos, já que não avalia probabilidade ou faz diagnósticos de doenças.  Os resultados apenas dizem respeito a como determinados fatores genéticos de cada paciente tendem a influenciar a ação de medicamentos específicos. O papel do teste farmacogenético é auxiliar o médico a decidir sobre a melhor estratégia de tratamento e aumentar a chance de atingir o sucesso terapêutico em um tempo reduzido.


    13. Por que alguns médicos ainda não utilizam os teste farmacogenéticos?

     A farmacogenética é um campo recente na medicina e em constante evolução, mas já conta com um número grande de médicos que a utilizam em sua prática clínica. Tratado como um assunto de vanguarda, a tendência é que com o passar dos anos cada vez mais médicos estejam aptos a utilizar o teste. 


    14. Quais as vantagens que o teste farmacogenético oferece para o médico e o paciente?

     O teste contribui com maior assertividade e eficácia na definição da estratégia terapêutica. Isso acontece porque o médico passa a conhecer, com base nas informações genéticas analisadas, como cada paciente tende a reagir aos medicamentos específicos. Dentre os benefícios, o uso do teste farmacogenético oferece o potencial de aumentar a adesão ao tratamento, de reduzir o tempo necessário para atingir o sucesso terapêutico e de diminuir o número de reações adversas experienciadas.

     

    15. Por que devo fazer o teste farmacogenético com a GnTech?

     A GnTech é referência em farmacogenética. Todas as etapas, da análise laboratorial à confecção do laudo, são realizadas por equipes especializadas com o auxílio de tecnologia de ponta. O teste farmacogenético da GnTech analisa aproximadamente 500 variantes em 26 genes e as utiliza para direcionar 79 medicamentos conforme o perfil genético de cada paciente, sendo o teste mais completo do mercado.


    16. Depois de algum tempo, é preciso refazer o teste?

     Não. Na verdade, o teste farmacogenético é, em sua essência, um teste genético cuja interpretação dos resultados é voltada para a utilização de fármacos. No que diz respeito à análise laboratorial do DNA, o resultado é permanente. No entanto, a interpretação desses resultados é fruto de conhecimento científico, que por sua vez está em constante avanço. Por esse motivo, é possível que a interpretação sofra alterações ao serem publicados novos estudos científicos. Em alguns casos, o paciente pode solicitar à GnTech a atualização do teste sem a necessidade de nova coleta de amostra. Em outros casos, se a versão do teste a ser atualizado for incompatível com a versão em vigor, é necessária a realização de um novo teste.

     

     17. Por que os teste farmacogenéticos ainda custam tão caro?

     A disponibilização de um teste farmacogenético no mercado requer uma enorme complexidade de equipes especializadas e tecnologias, desde o desenvolvimento e atualização até a operação laboratorial e a confecção do laudo em si. A realização do teste também precisa seguir altíssimos padrões de qualidade, utiliza tecnologias de alto custo e consome insumos em sua maioria importados. A GnTech conta com equipe multidisciplinar altamente qualificada e comprometida com o melhor custo vs. benefício possível. Atualmente, o valor de análise considerando-se o número de genes é o menor do mercado (R$ 153,08 por gene analisado).

     

    Preço: R$3.980,00

    Desconto no Boleto

    R$3.582,00

    Comentários do Cliente

    Ver todos
    Converse com seu médico sobre este exame, faça uma reserva monetária ou peça ajuda para fazê-lo. Sua vida pode e vai mudar. Melhor: você tem a chance de viver de novo
    Por A.B.
    5 de julho de 2019 13:29:47 -03
    Atendimento
    5/5
    Preço
    5/5
    Qualidade
    5/5

    Bem galera, confesso que relutei em fazer um depoimento por aqui. Não por conta da exposição, mas sim em razão da inacreditável mudança que minha vida teve depois da realização do exame. Às vezes, é difícil acreditar que estou feliz, com aquela vontade de respirar, de viver. Foi um período tenebroso de mais de 13 anos de tratamentos medicamentosos ineficazes. Hoje, a estabilidade dos efeitos dos remédios corretos possibilitou também a retomada da prática de exercícios físicos e de uma dieta controlada, o que já havia abandonado há algum tempo. Bem, quem já pensou em desistir até da vida sabe do que falo. Converse com seu médico sobre este exame, faça uma reserva monetária ou peça ajuda para fazê-lo. Sua vida pode e vai mudar. Melhor: você tem a chance de viver de novo

    Agradeço imensamente ao meu psiquiatra que me indicou o Painel Farmacogenético da Gntech e a todos os profissionais responsáveis pela execução e resultados imensamente satisfatórios desse teste que me devolveu a vida
    Por A. G. B.
    23 de maio de 2019 11:47:00 -03
    Atendimento
    5/5
    Preço
    5/5
    Qualidade
    5/5

    Fico feliz e lisonjeada de poder ajudar outras pessoas a lutarem e vencerem suas limitações através da evolução da medicina, não tenho dúvida que em um futuro bem próximo o teste farmacogenético fará parte da rotina dos consultórios médicos e da vida dos pacientes.”
    “Em abril fiz uma viagem com um grupo de 15 pessoas para Portugal, foi um desafio que graças ao tratamento feito de forma correta consegui vencer. Antes de realizar o teste e ajustar a medicação específica para o meu organismo, metabolismo e principalmente sanar a deficiência do Methyl Folate, que graças também ao teste foi descoberta, seria impossível cumprir a programação com horários e percorrer longas distâncias sem atrapalhar o passeio de meus colegas de viagem. Voltei a viver! Meu esposo e meus filhos, me acompanharam durante anos e me apoiaram nas buscas frequentes por profissionais e medicamentos que pudessem minimizar a depressão, angústia e dificuldade de enfrentar o dia, minha vida estava resumida a dormir durante o dia e ficar acordada durante a noite, não conseguia suportar a claridade do dia. Fiz aniversário dia 17 de maio, meu maior presente foi ouvir do meu esposo e dos meus filhos que voltei a ter o brilho nos olhos que sempre tive, antes de adoecer. Agradeço imensamente ao meu psiquiatra que me indicou o Painel Farmacogenético da Gntech e a todos os profissionais responsáveis pela execução e resultados imensamente satisfatórios desse teste que me devolveu a vida e a vontade de viver e vencer os obstáculos, um dia após o outro, enfrentando o dia e repousando a noite. Muito obrigado, realmente tenho muitos motivos para agradecer, recobrei a saúde, voltei a sorrir e me encantar pela simplicidade da vida

    O exame foi extremamente útil
    Por A. J. M.
    13 de maio de 2019 15:12:02 -03
    Atendimento
    5/5
    Preço
    5/5
    Qualidade
    5/5

    O exame foi extremamente útil para o meu tratamento e também, segundo o médico, foi essencial, tenho me sentindo bem a cada dia.

    encontra-se com melhora significativa dos sintomas e consequentemente na sua qualidade de vida e que na última consulta me agradeceu imensamente por estar tão bem agora como nunca esteve antes
    Por Dra. Keila de Albuquerque Fontes De Lima Recife -
    13 de maio de 2019 15:07:09 -03
    Atendimento
    5/5
    Preço
    5/5
    Qualidade
    5/5

    Tive um paciente jovem que apresentava sintomas de ansiedade generalizada, fobia social e depressão de difícil controle e sensível a efeitos colaterais dos psicofármacos empregados anteriormente e após o redirecionamento terapêutico realizado após o exame, encontra-se com melhora significativa dos sintomas e consequentemente na sua qualidade de vida e que na última consulta me agradeceu imensamente por estar tão bem agora como nunca esteve antes

    Com a indicação do teste e mudança de medicação estou bem melhor
    Por A. L. S.
    25 de janeiro de 2019 19:16:50 -02
    Atendimento
    5/5
    Preço
    5/5
    Qualidade
    5/5

    Depois que fiz o teste vi que alguns medicamentos que tomava não me fazia bem. Com a indicação do teste e mudança de medicação estou bem melhor. Recomendo a todos que façam o teste farmacogenético.
    Grata

    Estou muito satisfeita com o teste
    Por S. C. N.
    23 de janeiro de 2019 14:12:22 -02
    Atendimento
    5/5
    Preço
    5/5
    Qualidade
    5/5

    Estou muito satisfeita com o teste pois norteou meu tratamento. E minha médica conseguiu administrar remédios que nunca havia tomado e sem grandes efeitos colaterais

    Estou satisfeitíssima, vivendo bem melhor
    Por L. M. G.
    5 de outubro de 2018 13:32:22 -03
    Atendimento
    5/5
    Preço
    5/5
    Qualidade
    5/5

    Achei importantíssimo, melhorei muito, e meu médico ficou mais seguro em relação aos remédios que devo tomar. Estou satisfeitíssima, vivendo bem melhor.

    Excelente
    Por Maria Carmen
    29 de setembro de 2017 15:35:01 -03
    Atendimento
    5/5
    Preço
    5/5
    Qualidade
    5/5

    Atendimento nota 10!!

    Devo admitir que esse exame solidificou meu tratamento médico e, inclusive, minha relação paciente/médico.
    Por [C.B, 45 anos]
    13 de novembro de 2016 22:48:13 -02
    Atendimento
    5/5
    Preço
    5/5
    Qualidade
    5/5

    Iniciei meu tratamento psiquiátrico imaginando que, após o diagnóstico, meus problemas estariam resolvidos e minha vida tornar-se-ia mais "leve", em razão do medicamento que viesse a ser prescrito. Afinal, há tantas drogas existentes no mercado farmacêutico; por que qualquer delas não seria suficiente para mim? Foi pensando assim, que passei a tomar Pristiq®, inicialmente em dosagem mínima, que foi aumentada até o máximo indicado em protocolo. Posteriormente, meu médico acrescentou, ao tratamento, a bupropiona. Nunca havia imaginado que um remédio psiquiátrico pudesse causar tamanha confusão em meus pensamentos. Essa substância me fez "sair da casinha". As pessoas do meu convívio repararam que eu estava diferente, com a "língua solta" e muito agitada. Estava literalmente me expondo de uma maneira nada agradável. Logicamente, a recomendação médica foi sustar a bupropiona. Essa experiência deixou-me decepcionada com o tratamento e insegura para tentativas com outros remédios. A depressão tomou conta mais uma vez e acabei abandonando o tratamento por alguns meses. Quando retornei, meu médico disse-me que havia um teste de DNA que ajudaria na indicação do melhor medicamento para o meu caso. Decidi fazer porque acreditei na possibilidade de individualizar o tratamento e, dessa forma, apostar em medicamentos, cujos efeitos colaterais não se tornariam verdadeiros episódios vexatórios. O resultado foi fantástico. Assegurou que o Pristiq® é um excelente remédio para mim e, por outro lado, demonstrou que a bupropiona não é indicada, uma vez que os efeitos colaterais são potencializados. O exame apontou e a experiência depois confirmou que, o segundo antidepressivo que bem se adapta é o Lexapro®, o qual, associado ao Pristiq®, tem me trazido a tão almejada qualidade de vida. Fico extremamente feliz por ter feito o exame e o faria novamente caso necessário. O resultado trouxe segurança a mim e ao meu marido, pois sabíamos que a individualização do tratamento é a forma mais adequada de alcançar os efeitos desejados em menor tempo. Além disso, o exame facilita a escolha dentre os melhores medicamentos, considerando os efeitos colaterais em potencial; facilita, também, na busca da dosagem mais acertada, tendo em vista algumas interações medicamentosas, o que foi importante para mim, já que, no meu caso, a dosagem do Pristiq® é menor quando associado à losartana potássica (remédio para pressão). Devo admitir que esse exame solidificou meu tratamento médico e, inclusive, minha relação paciente/médico. Sinto-me mais segura e meu marido sentiu a diferença em mim.

    Foi então que soubemos que já estavam disponíveis testes, com mapeamento genético, que apontam qual o medicamento mais indicado para o genótipo da pessoa.
    Por E.R.R.B. mãe de L.R.B.
    27 de junho de 2016 21:41:02 -03
    Atendimento
    5/5
    Preço
    5/5
    Qualidade
    5/5

    Nosso filho de 8 anos, diagnosticado com TDAH e já medicado com Venvance® 30mg, vinha apresentando crescente comportamento agressivo. A psiquiatra e psicoterapeuta, que o acompanha desde os 3 anos de idade, indicou um outro medicamento, um psicotrópico chamado Risperdal®. Nós, que já tínhamos nossas dúvidas quanto à medicação para TDAH, não ficamos nada confortáveis em introduzir mais uma medicação numa criança pequena. Foi então que soubemos que já estavam disponíveis testes, com mapeamento genético, que apontam qual o medicamento mais indicado para o genótipo da pessoa. Após realizar dois desses testes (Antidepressivos e TDAH), ficamos muito mais confiantes com relação aos medicamentos prescritos. E, uma vez estabilizada a medicação, enfim pudemos focar apenas nas intervenções de comportamento e os resultados têm sido maravilhosos!

    Comecei a tomar o antidepressivo indicado no teste e eu estou muito feliz com o resultado!
    Por [K.C.V, 34 anos]
    18 de março de 2016 21:46:52 -03
    Atendimento
    5/5
    Preço
    5/5
    Qualidade
    5/5

    Depois da perda de uma pessoa muito importante, minha vida perdeu o rumo, nada mais tinha graça, me distanciei dos meus amigos, parei com a faculdade e tive que começar um tratamento psiquiátrico. Foi muito difícil, comecei a tomar antidepressivo e sofri muito com alguns efeitos colaterais durante sete anos de tratamento. Até então eu não queria mudar de remédio com medo dos efeitos colaterais e de ter uma recaída, até que o meu médico veio com a novidade de um Teste de DNA que indicava o antidepressivo mais apropriado para o meu caso e eu resolvi fazê-lo. O exame é muito simples, fiquei muito ansiosa com o resultado. Descobrimos que eu não estava tomando o medicamento mais apropriado para mim e então parei de toma-lo. Comecei a tomar o antidepressivo indicado no teste e eu estou muito feliz com o resultado! Melhorei ainda mais e não estou sentindo os mesmos efeitos colaterais.

    Avaliações

    Queremos saber sua opinião

    Produto: Exame Farmacogenético para Sistema Nervoso Central

    Como você avalia este produto? *

    Qualidade
    0/5
    Preço
    0/5
    Atendimento
    0/5